terça-feira, 25 de junho de 2013

Dança Para o Corpo e a Mente

 Além de prazerosa, a dança na terceira idade pode trazer ainda mais benefícios à saúde do que os exercícios físicos tradicionais. 
 Estudos já conseguiram comprovar a superioridade da dança, nessa faixa etária, para a saúde do coração, a capacidade respiratória e acima de tudo, a qualidade de vida. Para o geriatra João Senger, isso se deve ao fato de que a dança é "um dos exercícios mais agradáveis que existem". Segundo ele, dançar é melhor até do que caminhar, um dos exercícios mais recomendados aos idosos. — A dança utiliza movimentos diferentes, grupos musculares diferentes, é mais completa do que a caminhada.  Outros fatores que diferenciam a dança dos exercícios tradicionais é a melhora do equilíbrio, a socialização e o caráter lúdico, que ajuda a prevenir a depressão.

Desafiando o cérebro
Para a especialista em dança e professora, Siomara Kronbauer, a prática da dança é um desafio para o cérebro e gera um aumento de suas conexões neuronais, que dão a eles maiores habilidades no aprendizado e na memória.
— Um aluno, não interessa a idade, tem que ser desafiado. Claro que você respeita as necessidade biológicas, mas, dentro disso, ela deve ser estimulada a dar o seu melhor — diz a professora de dança. Siomara, que dá aula para pessoas de 50 até 83 anos, acredita que os benefícios da dança também se estendem a autoestima.




Benefícios
- Melhora no equilíbrio do corpo devido aos movimentos; 
- Melhora do humor e prevenção de doenças como depressão e até o Alzheimer; 
- A atividade eleva a capacidade cardiorrespiratória e a força muscular;
- Melhora a qualidade do sono.


Fonte: www.educacaofisica.com.br - Dança beneficia o corpo e a mente na terceira idade -
Por Fábio Castaldelli